A morte de um amor.

Li...
Parei...
Pensei...
Detive-me aqui:
"(...)
-em todos os lugares o amor acaba;
-a qualquer hora o amor acaba;
-por qualquer motivo o amor acaba;
-para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba."
(Paulo Mendes Campos)

Realmente, ter a consciência da mortalidade do amor, já nos torna mais responsáveis e compromissados com tais causas e efeitos.
Pelo menos é o que a lucidez nos diz.

As vezes é preciso uma decepção, para aprendermos que a vida não é feita apenas de alegria, e sim de tentativas!
TUDO coopera para o bem daqueles que amam a Deus!
Com certeza!