Deserto florido

O deserto mais seco do mundo está coberto de flores após o inverno mais chuvoso em décadas. Muitas das 200 espécies de flores nativas estão crescendo na areia depois de chover em um mês cinco vezes a quantidade de chuvas em um ano.
No Parque Llanos de Challe, nas portas do deserto de Atacama, a 600 km de Santiago, as flores podem ser vistas todos os lugares, emergindo da areia, ao redor dos cactos, penduradas nas rocha.
Ocasionalmente um inverno chuvoso permite cair um pouco de água sobre o extremo sul do deserto, entre as cidades de Copiapó e Vallenar. Assim, quando a primavera chega, a árida paisagem desértica se cobre de flores multicores (setembro-outubro) originando um fenômeno de particular beleza.
Um imenso colorido de flores emerge no deserto considerado o mais árido do planeta, o de Atacama, no norte do Chile, que apresenta agora uma paisagem inesperada. Os flancos de uma montanha, com o cume coberto de névoa, parecem a princípio cobertos de neve. Na realidade, é um impressionante tapete de flores brancas que se estende a perder de vista. Na medida em que se avança, o branco passa ao amarelo, ao vermelho, ao laranja. Os mecanismos que tornam o deserto florido são quase desconhecidos. Sabe-se que El Niño, fenômeno que varre o litoral do Pacífico da América do Sul a cada 6 ou 7 anos, traz as chuvas necessárias para a germinação de bulbos e rizomas, que podem permanecer latentes por décadas.
 









Nenhum comentário:

Postar um comentário