Parabéns, Porto Alegre! (O inicio)

CARTA DE LEI DE 14 DE NOVEMBRO DE 1822
D. PEDRO I Pela graca de Deus e unanime aclamação dos povos, Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do IMPERIO DO BRASIL: Faz saber aos que esta minha carta virem que, sendo-se presente, em consulta da Mesa do Desembargo do Paço, a representação do Deputado do Governo e camara da Província de São Pedro do Rio Grande do Sui, Francisco Xavier Ferreira, na qual, em nome dos povos da mesma Província e por ocasião do memorável dia 12 de outubro próximo passado, da minha feliz aclamação, me pedia a graca de elevar à categoria de CIDADE a VILA DE PORTO ALEGRE, Capital daquela Província; expondo-se para este fim o muito que os seus habitantes se faziam dignos da minha imperial contemplação, não só pelos briosos feitos e sacríficos que em diversas épocas tinham obrado a bem da Pátria mas também pelo seu nobre entusiasmo e zêlo da sagrada causa e Independência deste vasto Império e pelos seus puros sentimentosde fidelidade, amor e adesão à minha augusta pessoa; e tendo considerado ao expendido e ao mais que me foi presente na mencionada consulta em que toi ouvido o Desembargador Procurador da Coroa, Soberania e Fazenda Nacional e com o parecer do qual me confirmei por minha imediata resolução do sobredito dia:
Hei por bem que a referida VILA DE PORTO ALEGRE, do dia da publicação deste em diante, fique erecta em CIDADE; que por tal seja havida e reconhecida com a denominação de CIDADE DE PORTO ALEGRE - E haja todos os foros e prerrogativas das outras cidades deste Império, concorrendo com elas em todos os atos públicos e gozando os cidadãos e moradores dela de todas as distinções, franquezas, privilégios e liberdades de que gozam os cidadãos e moradores das outras Cidades, sem diferença alguma, porque assim é minha mercê. Pelo que mando, etc.
Dada no Rio de Janeiro, a 14 de novembro de 1822.
IMPERADOR COM GUARDA
José Bonifácio de Andrade e Silva (com os registros competentes)



































Nenhum comentário:

Postar um comentário