Porto de Pelotas.

O Porto de Pelotas é um porto fluvio-lacustre localizado às margens do canal São Gonçalo, que liga as lagoas dos Patos e Mirim, no bairro de mesmo nome, o Porto, onde se situam também algumas empresas exportadoras de grãos, ou importadora de diversos produtos alimentícios, como as empresas: Moínhos Cotada, Moínhos Rio Grandenses, Cooperativa de Lãs, entre outras. Possiu três armazéns com 6000m² de área coberta para armazenagem de carta, e um terminal de carvão mineral com 5000m², além de um terminal particular. O Porto é administrado pela Superintendência de Portos e Hidrovias, órgão do governo estadual, e recebeu a condição de porto alfandegado, ou seja, autorização para operar com comércio exterior, da Receita Federal do Brasil. Considerando sua proximidade com o porto de Rio Grande, é também um porto alimentador. Exerce importante papel no processo de desenvolvimento econômico da metade sul do estado na geração de trabalho e renda e na diminuição dos custos logísticos para as empresas exportadoras e importadoras da região. As operações de cargas e descargas são efetuadas com rapidez e segurança, garantidas pela constante qualificação do trabalho, da modernização dos seus equipamentos, da conservação e adequação dos armazéns e da segurança realizada por profissionais especializados. Tem boa disponibilidade de armazenagem em áreas fechadas ou abertas. O porto oferece os serviços de suprimento de água e energia elétrica e mão-de-obra cadastrada no Orgão Gestor de Mão–de-Obra. É constituído de 1 cais acostável de 3 berços, com extensão total de 500 metros, e 3 armazéns, para carga geral e granéis. A área do porto é composta pelas instalações portuárias terrestres existentes na margem esquerda do Canal do Engenho, desde o arroio Santa Bárbara até o arroio Pepino, abrangendo todos os cais, docas, pontes, píeres de atracação e de acostagem, armazéns, pátios, edificações em geral, vias internas de circulação rodoviárias e ferroviárias, terrenos adjacentes e, na margem direita do Canal do Engenho, pela Ilha de José Malandro. A infra-estrutura de proteção e acessos aquaviários compreende os canais do Engenho, da Boca do Arroio, do Araçá, da Foz de São Gonçalo e da Barra, até o Canal da Setia e áreas adjacentes a esse, até as margens das instalações terrestres do porto.





























 


 Creditos:
Osmar do Prado e Silva (pu3yka) - Pelotas-RS - Porto de Pelotas

Nenhum comentário:

Postar um comentário