Um castelo em Fragmentos...

A construção é da década de 1930. O estilo, fruto dos caprichos de um major aposentado, é moldado pelo feitio dos castelos baixa idade média (período que foi do século XI ao século XV). Antonio Duarte da Costa Vidal era o nome dele. Um gaúcho de muitas terras e posses voltando ao Rio Grande do Sul depois de lutar no nordeste baiano na Guerra de Canudos.Em Pelotas, o castelo têm cinco pavimentos.  No segundo, não há tanta pavimentação assim. No terceiro: vista para o quarto. É só olhar para cima. O de cima, por sua vez, tem apenas alguns metros de chão – o resto são armações de madeira e metal, que lutam contra mau tempo e pressão para segurar as paredes frágeis do local. O último “andar” é uma torre circular, destino final da alongada escada em caracol que se estica desde o andar mais baixo. Na torre, corre um vento forte – é que além da altura, as janelas são buracos e o telhado já não é uma proteção tão confiante.O castelo localiza-se na rua XV de Novembro nº 137, na esquina da rua Conde de Porto Alegre.


















Nenhum comentário:

Postar um comentário