Qumran e os Manuscritos do Mar Morto

Considerada a maior descoberta arqueológica do século XX, a coleção dos manuscritos do Mar Morto veio prestar grande auxílio à exegese cristã, esclarecendo pontos relativos à Sagrada Escritura e confirmando a veracidade dos textos bíblicos que circulam hoje. No oeste do Mar Morto há um complexo de cavernas e ruínas conhecido como Qumran, a poucos quilômetros da cidade bíblica de Jericó. Em 1947, um jovem pastor de ovelhas encontrou lá diversos fragmentos de manuscritos hebraicos que ficaram conhecidos como os manuscritos do Mar Morto. A comunidade científica especula que o material seja datado dum período que se estende de 250 a. C. até o primeiro século da era cristã, revelando livros bíblicos. Ou seja, são os escritos do Velho Testamento e, segundo historiadores, o texto contém poucas diferenças relativamente à versão atual do livro sagrado. Os pergaminhos foram encontrados em antigos jarros e são considerados a versão mais antiga da Bíblia. Atualmente, estão guardados no Santuário do Livro do Museu de Israel, em Jerusalém.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário